Novos biossensores baseados em anticorpos naturais e sintéticos para detecção de LDL oxidada (oxLDL) usada como biomarcador de aterosclerose.

Informações
Tipo: 
Tese
Unidade da USP: 
Instituto de Ciências Biomédicas (ICB)
Autor(es): 
Gustavo Cabral de Miranda
Orientador: 
Magnus Ake Gidlund
Data de Publicação: 
2014
Resumo
Vários estudos que tentam compreender a gênese da aterosclerose têm demonstrado evidências que a oxLDL é peça importante para o desenvolvimento da doença, tornando-a um importante marcador. Os objetivos deste trabalho foram propor um novo imunossensor empregando anticorpos monoclonais anti-oxLDL e desenvolver um processo inovador de obtenção de anticorpos plásticos anti-oxLDL. Para construção do imunossensor, a região Fc do anticorpo foi ligada ao eletrodo de trabalho do dispositivo AuSPE (Screen-Printed Gold Electrodes), utilizando cisteamina. Posteriormente, foi adicionado BSA como bloqueador de possíveis regiões livres. Após o bloqueio, o imunossensor foi testado com oxLDL e outros antígenos, como forma de garantir a especificidade. Em relação aos anticorpos plásticos, chamados MAPS, estes foram desenvolvidos contruindo uma camada impressa de forma invertida ao anticorpo plástico SPAN, referência deste trabalho. Após obtenção dos MAPSs, estes passaram por diversos testes, similar ao imunossensor. Os resultados demonstraram excelente sensibilidade e especificidade às moléculas de oxLDL com detecção em tempo real em ambas as metodologias.